quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Livro Interatividade e interface em um ambiente virtual de aprendizagem

Adquira o livro online no site da Livraria Vanguarda
 
(GENTE, ESGOTOU NA LIVRARIA CULTURA!)

Ou Adquira o livro diretamente pelo e-mail  





O texto de Machado Junior interessa a docentes envolvidos com Educação a Distância (EaD) que se questionam como melhor empregar os Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs) em favor de uma aprendizagem participativa, crítica e sintonizada com a nova realidade da comunicação e do pensamento em rede. Nesse sentido, este texto apresenta uma rica discussão e também os resultados de uma pesquisa teórica sobre as implicações do design gráfico das interfaces de AVAs utilizados na EaD. Mostra que a qualidade da comunicação visual oferecida por um AVA influi diretamente na quantidade e na qualidade das interações on-line. De posse das informações e questionamentos trazidos neste livro, educadores e desenvolvedores de AVAs podem refletir sobre como melhor configurar e explorar essas ferramentas tendo em vista os objetivos e a fundamentação pedagógica dos cursos a distância.

Muitos estudos sobre Educação a Distância (EaD) apenas se preocupam em descrever a importância da interatividade on-line. Outros, sobre ergonomia cognitiva e interface humano-computador, contemplam apenas a eficiência técnica simplificadora para a Internet. O propósito de Interatividade e Interface em um Ambiente Virtual de Aprendizagem é ir além e refletir sobre como é possível redefinir a comunicação visual nos Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVAs) de modo a auxiliar uma aventura de descoberta e de construção do conhecimento onde não haja apenas contemplação, mas interferência e participação ativa dos estudantes, sem que uma leitura linear e hierárquica seja obrigatória.

A interface gráfica de um AVA é o cenário interlocutor na EaD on-line. É o suporte comunicacional da interação entre os participantes e, também, entre esses e os objetos de estudo. No entanto, a interatividade não é uma característica fornecida pronta com o ambiente virtual mas, como mostra esta obra, é uma qualidade que pode ser intensificada conforme o uso que se faz de suas ferramentas e conforme o tipo de comunicação educacional que a interface de um AVA pode oferecer.

Tomada como exemplo, a avaliação da interface visual do AVA Moodle –referenciada em outros ambientes que apontam características fundamentais para um AVA realmente “interativo”– mostra como interfaces adequadas muito contribuem para estratégias didáticas que desejam promover a interatividade on-line – e não apenas para a disposição de tarefas e conteúdos na Internet que são passivamente assimilados pelos estudantes.

Este estudo contribui, ainda, ao relacionar Pensamento Complexo, interatividade e modelagem das salas de aula virtuais com o fato de que a aprendizagem on-line pode ser muito facilitada com o projeto de AVAs centrados nos usuários, com telas que valorizam o hipertexto e o diálogo.