domingo, 5 de dezembro de 2010

Câmera fotográfica digital de uso semi-profissional: qual escolher?

Se você é iniciante em fotografia e quer uma câmera fotográfica "avançada" que permita até uso em estúdio fotográfico (conectando flashes externos) com precisão e extrema qualidade de imagem dou as seguintes dicas.
Seguidamente algumas pessoas me pedem sugestões de modelos de câmeras fotográficas "um pouco melhores e não tão caras", que permitam desempenho e controle semelhantes àquelas grandalhonas que os profissionais exibem em punho. Enfim, desejam ter as conhecidas "semi-profissionais".  
O fato é que amadores entusiastas da fotografia estarão sempre insatisfeitos com as limitações das câmeras pequenas (point-and-shoot) e desejarão ingressar no universo das SLR (Single Lens Reflex) digitais para melhor fotografar eventos sociais e natureza, etc, libertando-se de fotos borradas, ruidosas e "empasteladas". Mas qualidade tem seu preço! Nesta hora, é preciso lembrar que, antes de tudo:
- a melhor câmera é aquela que cabe no seu bolso (se não puder adquirir uma nova, compre uma usada);
- é o fotógrafo e o uso que ele faz de uma câmera que permitem gerar resultados com qualidade satisfatória, ditos "resultados profissionais"
. Dependendo do know-how, uma excelente foto será garantida até mesmo com uma câmera super simples, não é mesmo? Quando refiro-me às câmeras de uso "profissional" falo sobre câmeras de extrema precisão óptica e técnica que são exigidas por legítimos trabalhadores do universo da foto.


Uma câmera para uso realmente semi-profissional deve permitir controlar, basicamente:
- Abertura (controle do diafragma).
- Tempo de exposição ou "velocidade" (controle do obturador).
- Sensibilidade do sensor ISO/ASA.
- "Balanço de branco" ou "balanço de cores".
- Resolução igual ou preferencialmente acima de 6 megapixel.
- Gravação de arquivos em modo "cru" (conhecido por "RAW"), ou seja, gravação da imagem pura que o sensor capta e sem adição de qualquer processamento de nitidez, ajuste de cores, compactação, contraste, efeitos do tipo "sépia", "cores vívidas", "filme antigo", etc.
- Sapata para flash externo.
- Foco e "zoom" manual direto na objetiva, e com 
- possibilidade de câmbio de objetiva (objetiva = lentes + diafragma + estabilizador de imagem + mecanismo de focagem).
Por fim, uma câmera que tenha os recursos que uma SLR digital possui.
E se você quer uma câmera fotográfica SLR que grave vídeo, hoje isso é algo muito comum, felizmente!
Uma coisa é certa: a câmera "avançada" não será sinônimo de câmera "barata", pois deverá ser no mínimo um equipamento semi-profissional. Câmeras "baratas" só lhe deixarão frustrado. Pense que depois, daqui a alguns anos, você poderá revender seu equipamento de uso semi-profissional por um belo preço. 

Qual é a melhor marca?
Os equipamentos da marcas líderes são muito similares em qualidade e confiabilidade. Canon, Nikon, Olympus e Pentax são ótimas (a maioria dos  consumidores não-profissionais no Brasil não está familiarizado com estas marcas). A Sony entrou há pouco no ramo, comprando o setor de fotografia da Minolta, e tem equipamento maravilhosos, como a SLR SLT Alpha A55 (que não é exatamente uma SLR, por incrível que pareça!). Abaixo, um pequeno resumo que elaborei. 

Point-and-shoot digitais
Vantagens:
  1. Pequenas, leves e discretas.
  2. Gravam som e vídeo muito bem.
  3. Fácil manuseio.
  4. Preço baixo.
 Desvantagens:
  1. Apresentam alta capacidade de "zoom" (aproximação do alvo), porém com qualidade óptica bem menor que das objetivas das SLR.
  2. Qualidade de imagem deixa a desejar para profissionais.
  3. Controles de captura limitados.
  4. Equipamento não é robusto para profissionais (na verdade, não passam de "brinquedos").
  5. Shutter lag demasiado (diferença de tempo entre o aperto do botão e o disparo efetivo da imagem).
SLR digitais
Vantagens:
  1. Suas objetivas apresentam altíssima qualidade óptica, ideal para profissionais.
  2. Controles de captura completos.
  3. Robustas e duráveis para profissionais.
  4. Existência de muitos acessórios para personalizar o uso (objetivas, baterias, filtros, flashes, cases, etc).
  5. Shutter lag muito pequeno, quase inexistente!
Desvantagens:
  1. Controles complexos para muitos dos iniciantes e usuários ocasionais;
  2. Altos preços para corpos, objetivas, flashes e acessórios; Se for para usro profissional, em poucos trabalhos a câmera já conseguirá se pagar. Pense nisto!
  3. Grandes e pesadas. Exigem cases especiais para proteger contra sujeira, umidade, impactos, variações de temperatura, etc.

As comparações feitas pelo site Digital Preview mostram bem os diferentes desempenhos entre point-and-shoot e SLR.

Se você não usará a câmera para fazer dinheiro, cuide para não investir em um equipamento que não se pagará e, além disto, será substituído no mercado em um ano por outro modelo mais recente do mesmo fabricante.

Compactas com alta qualidade de imagem
Nos últimos anos o padrão Four Thirds da Olympus tomou espaço no mercado de câmeras compactas, muito embora tenha sido pensado inicialmente para SLRO padrão derivado para compactas, o Micro Four Thirds, trouxe a grande vantagem no fato de que suas câmeras que não usam espelho interno, como nas SLR tradicionais. Assim, a qualidade de imagem é de uma SLR, mas o corpo da câmera é bem diminuto. Desta categoria recomendo a PEN, uma câmera Olympus no padrão Micro Four Thirds para quem deseja o tamanho pequeno de uma point-and-shoot com qualidade de SLR: objetivas intercabiáveis, ajustes totalmente manuais de abertura, ajuste de ISO/ASA, tempo de exposição, balanço de cores, gravação em RAW, etc, etc, etc por um preço menor! Fica aqui a dica.

Uma das Olympus "Pen" em uso com objetiva Zuiko. Note a sapata para flash externo.
Fonte: http://www.yugatech.com/

Tamanho do sensor 4/3. O comprimento da diagonal do sensor é 21,63 milímetros, aproximadamente metade do quadro no formato de película 35 mm (36 mm x 24 mm), um formato básico projetado pela Olympus para uso profissional na era digital.
Fonte: http://www.four-thirds.org



Leica Digilux, uma câmera SLR de extremo luxo que usa o padrão Four Thirds.
Olympus E-5, SLR top de linha com o padrão Four Thirds. 
O padrão Four Thirds teve tanto êxito comercial que a Sony lançou a contra-partida: a linha NEX! Compactas com qualidade de imagem semelhante a uma SLR "de entrada". São realmente um meio termo entre qualidade de imagem e custo para amadores
Sony NEX-5, adaptador LA-EA1, Zeiss 24mm Distagon. No modelo NEX acima, perceba a inexistência de sapata para flash externo!  
Fonte: Digital Preview, citado por http://sonyalphanex.blogspot.com
Para finalizar, neste website há tudo para ajudar a decidir sobre uma DSLR:
http://www.dpreview.com. Vá no buying guide...

E pode procurar por produtos usados no http://forum.mundofotografico.com.br/, fórum brasileiro cheio de matérias e opiniões de experts que também muito ajudarão você a decidir sobre a melhor câmera para cada caso. 


Dois artigos que auxiliarão na escolha:


A escolha da câmera, por Georges Lemos, e Receita para escolher uma boa câmera, de Leo Terra.



:-D

©2010 Felipe Stanque Machado Junior


0 comentários:

Postar um comentário